Aluno do b_arco Helder Santos lança amanhã seu primeiro romance.

Helder Santos que frequentou a Oficina Literária ministrada por Marcelino Freire no Centro Cultural b_arco, vai lançar amanhã (3) o livro intitulado Raiar.

Quando foi fazer a Oficina o jovem escritor tinha o projeto do livro na cabeça. Na época era para ser um livro de contos ou talvez um quadrinho, conta Helder. Durante o processo certas histórias se entrelaçaram e o livro tornou-se um romance.

Para Helder, a Oficina de Marcelino ajuda as pessoas a encontrarem seu estilo e incentiva ao laboro de escrever, detalhar, editar, reescrever. Ele põe você pra ler, o que é vital, diz Helder.

 Comunicação/ b_arco

 

Lançamento SP, 03/09/2013

Raiar

Editora Edith

No. de páginas: 340

Preço: R$ 45,00

 

Raiar

Em seu romance de estreia, Helder Santos conduz os leitores por um profundo e ríspido sertão pernambucano, mais precisamente na cidade imaginária de Soledade.  Nesse roteiro não há protagonistas – os personagens possuem peso equivalente e, juntos, tecem uma trama envolvente e dramática que dá corpo a um desfecho cruel e surpreendente. Entre os habitantes de Raiar, Tuca Ferroada, Florêncio, Horasclênio, Afonsinho Montano, entre outros, formam o quadro de personagens díspares. São amorais, justiceiros, necrófilos, sonhadores e românticos que têm em comum Soledade e o drama que arrebata a todos.

As narrativas que se desenvolvem nos 23 capítulos que compõem Raiar são interrompidas e ecoadas por figuras que Helder, que é também ilustrador e gravurista, coloca como portas no labirinto dessa trama. Como bem notou Lourenço Mutarelli, essas figuras não são meramente ilustrativas. Antes, desenvolvem uma narrativa gráfica e mapeiam o imponderável. “Não vejo a arte desse livro como ilustração. São quase como palavra. São mais melodias, ou a base melódica dessa história”, considerou o escritor e desenhista.

Helder Santos lançou mão para sua estreia de um discurso inventivo, rico e cuidadoso que foge do lugar comum.  Seu senso estético apurado pode ser notado pelo ritmo que impõe aos textos e pela segurança com que mescla estilos e os faz resultar em um pacote único e coerente. Ao alternar descrições ricamente detalhadas, diálogos ágeis e lirismo, Helder dá vida a um elenco de personagens inesquecíveis e a histórias memoráveis.

Raiar, no mais, não é uma leitura confortável, embora fluida. Te pega pela mão e passeia por lugares obscuros e emoções inevitáveis. Jornalista, Fabiana Guedes

Sobre Helder Santos

Nascido no Recife (PE), Helder Santos passou a maior parte de sua infância em Madison (Wisconsin), nos Estados Unidos. Formou-se em Design Gráfico pela UFPE, trabalhou em Luanda (Angola), fez mestrado em Barcelona (Espanha) e trabalha atualmente com direção de arte. Artista plástico, sua mais recente exposição foi no ano passado, na Livraria da Vila, com xilogravuras inspiradas no livro Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar.

Fechar Menu
Close Panel