Direção de Arte por Vera Hamburger

Direção de Arte por Vera Hamburger

Em setembro começa a próxima turma do curso Direção de Arte Cinematográfica, lecionado por Vera Hamburger, uma das principais profissionais da área. Dentre seus trabalhos, destacam-se os filmes CarandiruÓ paí ó, Hoje, Deus é brasileiro e A ostra e o vento – apenas para citar alguns.

A direção de arte é uma área multidisciplinar que trabalha elementos de figurino, maquiagem, cenografia, design, produção de arte e outras áreas relacionadas a este fazer criativo, buscando articular da melhor maneira possível a relação entre a tríplice corpo-espaço-tempo que é base dessa área de atuação.

Em 2017, a Caixa Cultural Rio de Janeiro promoveu a mostra A direção de arte no cinema brasileiro, que exibiu 22 filmes representativos do percurso histórico da direção de arte no cinema nacional. O propósito da mostra foi de oferecer um olhar inaugural sobre a função na atividade cinematográfica brasileira, contribuindo para um maior entendimento sobre seu papel. 

Embora a mostra tenha acontecido em 2017, ainda é possível a ter acesso a todo o seu conteúdo programático, fichas técnicas dos filmes exibidos e uma série de artigos que foram reunidos no catálogo da exposição. Nessa reunião de conteúdos importantes e especiais, a curadora do projeto, Débora Butruce, entrevista Vera Hamburger. Confira um trecho abaixo:

DB: Como deve ser o trabalho em direção de arte? O que alimenta esse trabalho?
VH: A primeira coisa do trabalho é se apropriar do roteiro. E esse se apropriar quer dizer dirigir seu olhar na vida, quando você sai de casa, quando você abre a porta… tudo o que você passa a fazer tem a ver com aquilo que você está elaborando. A pesquisa? A pesquisa é tudo. Você começa a olhar para tudo com olhar de quem está tentando compreender os caminhos que vão te levar à criação de um universo particular pra aquele projeto. A partir do enredo e principalmente das intenções do projeto. O que se pretende com o projeto, qual sua essência? A partir da análise do roteiro e das premissas básicas do projeto você começa a trabalhar. O cinema vai muito além da história, da narrativa, ele é uma experiência de corpo inteiro. Quando você trabalha com direção de arte, está trabalhando com as diversas formas de percepção do seu corpo, que interferem nas suas percepções cognitivas. Você provoca frio, calor, sensação de peso, perigo, instabilidade, de repente, com uma cadeira, quando você escolhe uma cadeira onde o cara senta.

As matérias da direção de arte são matérias com as quais a gente convive no nosso dia a dia e cada um de nós tem uma experiência muito particular. Você está sentada nesse sofá que tem uma textura, tem um molejo, tem uma posição, que te provoca um gesto ou outro. Então, quando a gente faz as nossas escolhas na direção de arte, seja com relação à arquitetura, à paisagem, às cores, texturas ou à organização dos objetos e pontos de ação do espaço, estamos provocando o ator e a câmera a ir por ali ou por aqui, pegar esse ponto de vista ou aquele, mexer no vaso ou sentar na cadeira. O momento do projeto é um momento em que vamos construindo a cena na nossa cabeça. Isso é o que que nos norteia. A gente pensa 3D para chegar na imagem 2D, pretendendo atingir a emoção daquele que nos vê. O objetivo do diretor de arte é instigar, provocar o espectador, assim como o ator, o diretor e o fotógrafo. Vamos lidando com as nossas escolhas de forma a criar um percurso de experiência. É um percurso narrativo, mas é um percurso da experiência global, que envolve todas as formas de percepção do ser humano em simultaneidade.

Para ter acesso à entrevista completa, tanto como aos conteúdos que falam com maestria sobre a direção de arte no país, clique aqui.

A próxima turma do curso “Direção de arte cinematográfica” começa no dia 30 de setembro – ainda temos vagas! Para mais informações sobre e acesso à plataforma de inscrição, acesse o link do curso.

Direção de Arte Cinematográfica
30 de setembro a 04 de outubro
Segunda à sexta, das 19h30 às 23h00

b_arco
Rua Dr Virgilio de Carvalho Pinto, 426 – Pinheiros, São Paulo
Próximo da estação Fradique Coutinho do Metrô
Estacionamento ao lado

Fechar Menu
Close Panel