Paulo Nogueira sobre o livro “O mundo da escrita”, de Matin Puchner, que reconta a história da humanidade através da literatura

Paulo Nogueira sobre o livro “O mundo da escrita”, de Matin Puchner, que reconta a história da humanidade através da literatura

Em outubro, Paulo Nogueira ministra mais uma oficina de escrita no b_arco: o curso “Como escrever um romance”.  Com uma carga horária mais enxuta em aulas no período da noite, o curso busca transmitir noções conceituais e dicas concretas para a elaboração de uma narrativa de ficção – conto, novela e romance.

Como paixão e vocação, embora cruciais, não são o suficiente, trata-se de aprender uma técnica, uma carpintaria desse fazer literário. Em outras palavras, elaborar um olhar perito para identificar as etapas que alinham uma história desde sua abertura até seu desfecho.

Paulo Nogueira é crítico literário e jornalista, desde 2017 responde como o principal crítico literário do Estadão, escrevendo regularmente sobre temas culturais para o jornal. Um de seus últimos artigos é sobre o livro “O mundo da escrita”, de Martin Puchner, que reconta a história da humanidade a partir da literatura, mostrando o quão determinante a escrita é para a formação do mundo e dos indivíduos nele presente:

“Nós somos, enquanto espécie, tarados por histórias. Histórias que lemos, vemos, ouvimos, que contamos aos outros e a nós próprios, sobre os outros e sobre nós próprios, para explicar o mundo e seus mistérios, ou simplesmente por diversão. Mesmo quando o corpo vai dormir, a mente fica acordada a noite inteira, de olhos esbugalhados, contando histórias para si mesma.

Em O Mundo da Escrita: Como a Literatura Transformou a Civilização, Martin Puchner, professor em Harvard, descreve ab ovo a conexão umbilical entre o humano e as narrativas, com uma erudição límpida, mas nunca rasa ou rala. (…)

Nesta época digital, em que a literatura pode ser ameaçada ou robustecida pela Internet (os ebooks, a autopublicação e a Wikipedia, mas também a pós-verdade e as fake news), Puschner conclui de modo ao mesmo tempo empolgante e lúgubre: “A lição mais importante é que a única garantia de sobrevivência é o uso continuo: um texto precisa permanecer relevante para ser traduzido, transcrito e lido pelas gerações para persistir no tempo. É a educação, e não a tecnologia que vai assegurar o futuro da literatura”. Com a palavra, nós.”

Entre o livro “O mundo da escrita” e o curso “Como escrever o romance”, existe um paralelismo tanto óbvio quanto complementar. Ao trazer como tema as ferramentas essenciais para amparar o escritor em seu processo técnico e criativo, Paulo reitera a premissa de que as histórias, quando perpetuadas na literatura, são componentes formativos de uma sociedade ou geração.

Por meio da leitura o indivíduo entra em contato com situações que se aproximam de sua realidade, estimulando sua reflexão sobre seu cotidiano e sua existência dentro desse contexto.

Saiba mais sobre o programa do curso e se inscreva!

Confira aqui a matéria na íntegra

Como escrever um romance
23 de outubro a 27 de outubro
Quartas, das 19h30 às 21h30

b_arco
Rua Dr Virgilio de Carvalho Pinto, 426 – Pinheiros, São Paulo
Próximo da estação Fradique Coutinho do Metrô
Estacionamento ao lado

Fechar Menu
Close Panel