Clarice e Virginia - O Real e o Além do Real

Clarice e Virginia - O Real e o Além do Real

com Ana Carolina Mesquita e Carolina Prospero
> Aproximação e contato a partir do percurso literário das autoras


Data

  • 6 de agosto a 3 de setembro de 2019
    Terças, das 19h30 às 22h30

Valor

Detalhes Preço Qtd
À vistaMais Detalhes  R$530,00 (BRL)  
Parcelado - 2xMais Detalhes  R$290,00 (BRL)  

Inscreva-se aqui

Caso ainda tenha alguma dúvida, por favor, fale pra gente!


Apresentação

No cenário brasileiro, é comum a aproximação entre duas grandes autoras do modernismo: Clarice Lispector e Virginia Woolf. Este curso se propõe a investigar esses possíveis pontos de contato a partir do percurso literário de cada uma. Entendendo que vida e arte, de alguma forma, estão ligadas, propomos um encontro inicial em que será lançado um olhar geral para a biografia e a obra de Woolf e Lispector. Em seguida, em um percurso de outros quatro encontros, temas específicos serão analisados dentro da obra das autoras. Nessas ocasiões, trabalharemos alguns textos que devem iluminar a discussão de tais temas, servindo como um roteiro futuro para aqueles que desejam se aprofundar na  leitura  de  suas  obras. Com  essa  proposta, esperamos  contribuir para aquecer  o  debate  em  torno  de  duas  mulheres  que  marcaram  a  literatura  mundial  e continuam, até hoje, despertando fascínio no público leitor.

 

Cronograma

Encontro 1: Duas mulheres, dois caminhos

Clarice

Informações biográficas e históricas. Os pogroms e a fuga da família judaica (anos 1920). O modernismo e o existencialismo enquanto possíveis influências literárias (anos 1940 e 1950). A ditadura brasileira e o posicionamento político (anos 1960 e 1970)

    Evolução a ícone pop: frases descontextualizadas em redes sociais
    Biografias de referência: Olga Borelli, Nádia Gotlib, Benjamin Moser
    Apresentação da obra. Contos, romances, crônicas, cartas, entrevistas.

Impacto na crítica literária do período. Olhar filosófico na década de 1960. Olhar feminista na década de 1970

    Introdução às temáticas a tratar no curso

Virginia

Informações biográficas e históricas. “Uma mulher que representa uma época”, segundo TS Eliot. Grupo Bloomsbury, Hogarth Press. Dois mundos em paralelo ou conflito? – antes de 1910 (vitorianos/realismo), anos 1920 (vanguardamodernista). Um mundo novo que desponta em desencanto: anos 1930 e início da Segunda Guerra

    Evolução a ícone pop: VW está em todas as partes
    Biografias de referência: Hermione Lee, Q. Bell
    Apresentação da obra. Diários, ensaios, contos, cartas, romances.

Particularidades de cada gênero e interseções/hibridismos. Resgate depois do movimento feminista da década de 1970. Novas e múltiplas interpretações. Temas – seu movimento pendular e circular

    Introdução às temáticas a tratar neste curso

 

Encontro 2: A sutileza (ou não) das questões sociais

Clarice. A desigualdade.

    Crônica: “Mineirinho”
    Conto: “A bela e a fera ou A ferida grande demais”
    Romance: “A paixão segundo GH” e “A hora da estrela”

Virginia. A guerra.

    Ensaios: “Three Guineas”, “Pensamentos de paz durante um ataque aéreo”
•    Romances:  “O Quarto de Jacob”, “Mrs. Dalloway”, “Entre os Atos”

 

Encontro 3: Literatura feminina? Feminista?

Clarice

    Contos: “A imitação da rosa”, “Preciosidade”, “Felicidade Clandestina”
•    Crônica: trechos de “Correio feminino” (questão do pseudônimo, pós- separação)
    Romance: “Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres”

Virginia

Ensaios: “Um teto todo seu”, “Profissões para mulheres” (o “Anjo do Lar” em questão)
 Contos: “Uma Sociedade”, “A Marca na Parede”    Romance: “Orlando” (androginia)

 

Encontro 4: Estética e literatura. Representações da consciência e da realidade

Clarice.  Modernismo; fluxo de consciência; imagens inesperadas; repetições e exageros; reflexões sobre potencialidades e limites do código

    Contos: “A quinta história”, “A mensagem”
    Romances: “A paixão segundo G.H.”, “A hora da estrela”, “Água Viva”

Virginia. Impressionismo; modernismo; fluxo de consciência; o eu que se dissolve no coletivo e se esconde (anonimato vs pessoalidade)

    Ensaios: “Montaigne”, “Ficção Moderna”, “Fases da Ficção”, “Carta a um Jovem Poeta”
    Contos: “Kew Gardens”, “Objetos sólidos”, “Um romance não escrito”, “O fascínio do poço”, “Lappin e Lapinova”
    Romance: “Mrs Dalloway”, “Ao Farol”, “Entre os Atos”

 

Encontro 5: Epifanias ou revelações.

Clarice. O eu desconstruído e reconstruído. O outro. Ampliação de tempo e espaço. A existência.

    Contos: “Amor”, “Uma galinha”, “A legião estrangeira”, “Mistério em São Cristóvão”
    Romances: “Perto do coração selvagem”, “A paixão segundo G.H.”

Virginia. O eu dissolvido. O momento: “cavernas que se conectam” – o fluxo de consciência como recurso narrativo para exprimir uma temporalidade simultânea, ao mesmo tempo efêmera e monumental. Pessoalidade na impessoalidade. Os múltiplos eus.

    Ensaio autobiográfico: “Um esboço do passado”
    Romance: “As Ondas” – ligações com “Ao Farol” e com “Mrs Dalloway”

Obs: Os textos indicados serão apresentados, ao longo do curso, em análises gerais e pequenos trechos. A leitura prévia, por parte do participante, não é obrigatória, embora amplie a compreensão daqueles que o fizerem.

 

Aluno

Carga horária total – 5 encontros – 15 horas

 

 

Sobre as professoras

Ana Carolina Mesquita, tradutora e editora, é doutora em Teoria Literária pela USP, cuja tese envolveu a tradução e análise dos diários de Virginia Woolf. Foi pesquisadora visitante na Columbia University, em Nova York, onde estudou modernismo britânico. Traduziu,  editou  ou  produziu  mais  de  70  obras  de  diversos  gêneros,  e  foi  sócia- proprietária do estúdio Candombá. Entre os autores que traduziu, destacam-se Joan Didion  e  Maya  Angelou.  Atuou  como  editora  de  literatura  da  revista  virtual  Órbita  e trabalhou  em  grandes  casas  editoriais  brasileiras  como  Martins  Fontes  e  Geração Editorial.  É  autora  de  Prato  Feito:  As  Políticas  do  Governo  e  a  Literatura  Infantil Brasileira (Com-Arte/Edusp, 2010).

 

Carolina Prospero Graziano é graduada em Letras pela Unicamp e Mestre em Teoria e História Literária pela mesma universidade, onde se especializou na obra de Clarice Lispector.  É  professora  de  língua  portuguesa  e  literatura,  tendo  atuado  em  escolas privadas de São Paulo e região, além de coordenadora de grupos do Laboratório de Leitura, projeto originado na UNIFESP que busca a humanização por meio do contato com os clássicos. Atualmente, junto a atividades de mediação de leitura em empresas, como a Porto Seguro, trabalha como coordenadora da área de Linguagens do Colégio Santa Catarina, orientando a formação docente da equipe.


Inscreva-se aqui

Caso ainda tenha alguma dúvida, por favor, fale pra gente!

Caso ainda tenha alguma dúvida, por favor, fale pra gente!

  (11) 3081-6986
 (11) 94528-8833
  atendimento@barco.art.br

Local

Endereço:
Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426, São Paulo, SP, 05415-020, Brasil

Fechar Menu
Close Panel