LGBTS no Cinema Brasileiro

LGBTS no Cinema Brasileiro

com Lufe Steffen
> Um panorama históricos dos personagens LGBTs no cinema nacional ao longo dos séculos XX e XXI.


Data

  • Dia 10 de novembro de 2018
    Sábado, das 10h às 14h

Valor

Detalhes Preço Qtd
À vistaMais Detalhes  R$150,00 (BRL)  

Inscreva-se aqui

Caso ainda tenha alguma dúvida, por favor, fale pra gente!


Apresentação

O curso pretende traçar uma linha do tempo cronológica, ao longo das décadas do século XX, chegando até os dias atuais, passando pelas décadas de 2000 e 2010. Para compôr essa trajetória, serão citados, comentados e debatidos diversos filmes ( incluindo exibição de pequenos trechos dos mais marcantes e simbólicos ): filmes brasileiros que trazem personagens LGBTs em suas tramas

 

Cronograma

Os filmes serão divididos por períodos e temas:

  • Décadas de 1920 a 1960;
  • Década de 1970;
  • Décadas de 1980 e 1990;
  • Décadas de 2000 e 2010;

 

Informações extras

Serão enviadas apostilas por email para os alunos seguirem o curso

 

Aluno

Carga horária total: 4 HORAS

A partir dos 16 anos, independente de ser estudante da área ou profissional.

 

Sobre o professor

Lufe Steffen é paulistano e atua como cineasta, roteirista, escritor, jornalista e apresentador. Formado em Comunicação – Rádio & Televisão e formado como ator profissional, trabalha na mídia voltada ao público LGBT e produz obras relacionadas ao tema desde 1997, ano em que iniciou sua pesquisa sobre cinema queer brasileiro.

Produziu e dirigiu dois documentários em longa-metragem, ambos focalizando a noite LGBT da capital paulistana: São Paulo em Hi-Fi (2016) e A Volta da Pauliceia Desvairada (2012).

Como roteirista, produtor e diretor realizou dez curtas-metragens, todos versando sobre o universo LGBT da cidade de São Paulo.

Como escritor, publicou o livro Tragam os Cavalos Dançantes, em 2008, pela Dynamite Produções. A obra é um livro-reportagem sobre os dez anos de existência da festa Grind, sediada na casa noturna paulistana A Lôca, focalizando a visibilidade e a afirmação da cultura LGBT alternativa na cidade. Em 2016, lançou seu segundo livro: O Cinema que Ousa Dizer Seu Nome (Editora Giostri), coletânea de entrevistas com 24 cineastas brasileiros cujos filmes abordam o universo LGBT. Acaba de roteirizar e dirigir Cinema Diversidade, série documental para TV, que foi exibida pelo canal Prime Box Brazil.

Foto ilustrativa: filme Rainha Diaba, dirigido por Antônio Carlos Fontoura, com roteiro de Plínio Marcos.

 


*Descontos para associados

BRAVI

 


Inscreva-se aqui

Caso ainda tenha alguma dúvida, por favor, fale pra gente!

Caso ainda tenha alguma dúvida, por favor, fale pra gente!

  (11) 3081-6986
 (11) 94528-8833
  atendimento@barco.art.br

Local

Fechar Menu
Close Panel