Introdução à Direção de Fotografia Audiovisual

com
José Augusto De Blasiis, Carlos Ebert e Jacob Solitrenick
> Teoria das cores e técnicas de iluminação

/data

5 a 9 de outubro de 2020

segunda a sexta, das 19h às 22h

/valor

Detalhes Preço Qtd
Desconto à vistaMais Detalhes  R$380,00 (BRL)  
Parcelado - 2xMais Detalhes  R$210,00 (BRL)  

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

/conteúdo

A concepção do programa deste curso considerou os processos de produção de produtos audiovisuais para diferentes meios, TV, cinema, publicidade e internet. Para todos estes meios a direção de fotografia como elemento fundamental de qualquer produto audiovisual é fator preponderante no acabamento de imagem. O programa foi desenvolvido para aprofundar toda a base teórica que dá fundamentação ao entendimento da teoria física das cores e de sua relação com a visão humana e com a captação de imagens digitais para cinema e TV.

 

 

Ementa

O conhecimento da história das artes e do comportamento da representação da luz e da perspectiva em todos os períodos da história das artes e das diferentes técnicas de reprodução da imagem, da fotografia ao cinema, passando pela TV e pelos diversos meios digitais. Estudo dos princípios da teoria das cores. Análise da estética da imagem na ótica da composição e da cor, da transparência, profundidade, latitude, gama e textura na estrutura do negativo e dos arquivos digitais. Os princípios da aplicabilidade da teoria física das cores na fotografia cinematográfica e videográfica. Estudo das principais ferramentas para captação em cinema e vídeo. Definição das principais técnicas e equipamentos de trabalho para produção de imagens em arquivos digitais.

 

 

Conteúdo programático

A cor – estímulos, percepção da cor, classificação das cores. A Luz – Emissão, propagação e natureza da luz. O Olho e a Visão – Estrutura do olho humano e visão cromática. Leonardo Da Vinci e a teoria das cores. Newton e a óptica. A Teria da cores de Goethe. Cores: ondas / espectro. Modelos de Cor / Aspecto das Cores. Síntese das Cores / Tons Harmônicos / Contraste / Legibilidade das Cores.

Características da luz – dura ou pontual, difusa ou refletida. Tipos de iluminação – principal, preenchimento, contraluz, luz de fundo e rim light. Esquemas de iluminação – de um ponto, de dois pontos, de três pontos e de quatro pontos. Tipos de refletores, acessórios e materiais de efeito.

O processo de captação da cores pela câmera. As objetivas e suas características. Os sinais de vídeo, sua monitoração e seu controle numa captação de imagens em alta definição.

A temperatura e a calibração de cor básica. Balanço de branco e do preto e a geração de looks e LUTs. Características dos sistemas de alta definição para a distribuição. Características dos sistemas de alta definição para transmissão na TV Digital. Peculiaridades de câmeras de alta definição – relação de definição HD e data 4K e 8K.

A linguagem da técnica narrativa –  O quadro, a composição dos planos e os enquadramentos e suas regras clássicas.  O campo de visão e a profundidade de campo. Eixos de ação e os movimentos de câmera. Linguagem visual do cinema e da TV.

As diferenças na relação de aspecto – 4×3, 16×9 e 18×9 e a relação de aspecto do cinema – 1.78, 1.85 e 2.35 e os novos formatos DCI – 1.90 e 2.39. Os novos formatos televisivos – 2.00 e 1.90.

 

 

Cronograma

AULA 1- Professor: José Augusto De Blasiis

Introdução ao curso, apresentação de todo o plano de estudos.

As diferenças na aparência – 4×3, 16 x 9 e 18×9 e a relação de aspecto do cinema – 1.78, 1.85 e 2.35 e os novos formatos DCI – 1.90 e 2.39. Formatos de exibição e de transmissão na TV Digital.

A linguagem da técnica narrativa –  O quadro, a composição dos planos e os enquadramentos e suas regras clássicas.  O campo de visão e a profundidade de campo. Eixos de ação e os movimentos de câmera. Linguagem visual do cinema e da TV.

 

AULA 2- Professor: Carlos Ebert 

O conhecimento da história das artes e do comportamento da representação da luz e da perspectiva em todos os períodos da história das artes e das diferentes técnicas de reprodução da imagem, da fotografia ao cinema, passando pela TV e pelos diversos meios digitais. Estudo dos princípios da teoria das cores. Análise da estética da imagem na ótica da composição e da cor, da transparência, profundidade, latitude, gama e textura na estrutura do negativo e dos arquivos digitais. Os princípios da aplicabilidade da teoria física das cores na fotografia cinematográfica e videográfica.

 

AULA 3 – Professor: José Augusto De Blasiis

Características da luz – dura ou pontual, difusa ou refletida. Tipos de iluminação – principal, preenchimento, contraluz, luz de fundo e rim light. Tipos de refletores, acessórios e materiais de efeito. Os quadros de luzes. Eletricidade. Geradores. Cabos e conexões. Tripés. Cabeças hidráulicas.

 

 

AULA 4 – Professor: Carlos Ebert 

A cor – Estímulos, percepção da cor, classificação das cores. A Luz – Emissão, propagação e natureza da luz. O Olho e a Visão – Estrutura do olho humano e visão cromática. Leonardo Da Vinci e a teoria das cores. Newton e a óptica. A Teria da cores de Goethe. Cores: ondas / espectro. Modelos de Cor / Aspecto das Cores. Síntese das Cores / Tons Harmônicos / Contraste / Legibilidade das Cores.

 

 

AULA 5 – Professor: Diretor de Fotografia Jacob Solitrenick, ABC 

Palestra com o fotógrafo sobre o trabalho de direção de fotografia com equipamentos digitais.
Iluminando e planejando projetos em estúdios. Plantas, reflexão da iluminação na cenografia, figurino e maquiagem, esquemas de luz, controles operacionais e resultados técnicos e estéticos.

 

 

 

Aluno

Aluno: aberto a todos os interessados

Carga horária total – 5 encontros – 15 horas

*Este curso é oferecido na modalidade ONLINE, portanto é necessário ter acesso à internet. As aulas irão acontecer ao vivo no aplicativo ZOOM. Indicamos que o participante tenha um computador ou celular com câmera e microfone.

Bibliografia Básica:

AUMONT, Jacques. A imagem. Papirus Editora: Campinas, 2003.

BLOCK, Bruce. A Narrativa Visual – Criando a estrutura visual para cinema e mídias digitais. Campus: São Paulo, 2011.

BROWN, Blain. Cinematografia teoria e prática: produção de imagens para cineastas e diretores. Campus: São Paulo, 2012.

PEDROSA, Israel, Da cor à cor inexistente. Leo Christiano: São Paulo, 2002.

 

sobre o professor

Professor

  • José Augusto de Blasiis
    José Augusto de Blasiisé coordenador dos cursos de Direção de Fotografia para Cinema e TV Digital e do curso de Cinematografia Digital DSLR no Centro Cultural B_arco. Foi diretor de operações do CasablancaLab, laboratório do grupo Casablanca/TeleImage, de 2003  a 2013, onde realizou um amplo trabalho junto ao mercado de cinema nas áreas de transfer para película. Trabalhou também nos Estúdios Mega onde desenvolveu todo parque técnico de pós-produção em HDTV e SD e em seguida ocupou o cargo de diretor de operações do Laboratório Megacolor onde implementou o projeto técnico do laboratório, tanto na área de revelação quanto de pó-produção óptica. Gerenciou a pós-produção de vários trabalhos pioneiros realizados em HDTV no Brasil. Atualmente é  professor do curso de RTVi e coordenador de Projetos Integrados e da TAG TV, Web TV e supervisiona o Núcleo 3D. Além de ter sido coordenador do curso de Cinema Digital na mesma universidade de 2006 à 2012. Ministra aulas de Fotografia Digital, Direção de Fotografia, Empreendedorismo do Audiovisual e coordena Projetos Experimentais, e faz orientação de TCCs (projetos finais do curso). Todos na Universidade Metodista de São Paulo. É fromado em História pela PUC-SP e é mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de S. Paulo. Foi produtor executivo (Executive Producer) da Conferência Panorama Audiovisual, organizada pelo VP Group, que publica a Revista Panorama Audiovisual, que aconteceu durante a Broadcast & Cable 2014. Realizou diversos serviços de pós-produção em filmes como: O Invasor, Cidade de Deus, Carandiru, Ônibus 174, Narradores de Javé, O Homem do Ano, Benjamin, Nina, Durval Discos. Viva São João, Tainá 1 e 2, Macunaíma (processo de restauração digital), Casa de Areia, Doutores da Alegria, Achados e Perdidos, Rosário Tijeras (produção México, Colômbia e Brasil), Solo Dios Sabe (produção México e Brasil),  Se Eu Fosse Você , Tapete Vermelho, O Maior Amor do Mundo, O Dia em que Meus Pais Saíram de Férias, Cheiro do Ralo e Muito Gelo e Dois Dedos de Água, Budapeste, As Melhores Coisas do Mundo, Rock Brasília, Corações Sujos, O Homem que Não Dormia, Muito Além do Peso, Francisco Brennand, Elena, São Silvestre entre outros. Trabalha no mercado de curtas metragens e documentários na formatação dos set ups técnicos de câmeras digitais DSLR, Data 2k e 4K e outros formatos para uma melhor adequação cinematográfica no processo de transfer para película. Fez direção de fotografia para diversos clipes e curtas e longas metragens nos últimos anos, entre eles os de Fernanda Porto, Ed Motta, Paula Lima, Andreas Kisser, CPM-22, Lenine, Ney Matogrosso. Palavra Cantada 3D e No Gargalo do Samba. Tem fotografado shows para gravação de DVD desde 2012, entre estes trabalhos os DVDs do Naldo, Leonardo 30 anos, Paulo Ricardo e Biquini Cavadão 30 anos.
  • Jacob Solitrenick
    Jacob Solitrenick é um Diretor de Fotografia de ficção, documentário e publicidade, Jacob Solitrenick – Jay, como é conhecido no mercado – fotografou mais de 30 longas, 10 séries, sem contar os filmes publicitários. Fez ainda na faculdade seu primeiro estágio em cinema, sua grande paixão. Começou como produtor de set e de arte, assistente de câmera e estreou como diretor de fotografia no longa-metragem Latitude Zero. Trabalhou com diretores como Tata Amaral, Daniel Augusto, Ana Luiza Azevedo, Lina Chamie, Jorge Furtado, Marcos Jorge, Lúcia Murat, Anna Muylaert, Caru Alves de Souza e Carlos Reichenbach.    A série Cantoras do Brasil teve Jay como diretor. Ampliando suas competências, dirigiu e fotografou as temporadas 3, 4, 5 e 6 da série para o Canal Brasil. Cantoras do Brasil venceu o 5º Fymti Festival y Mercado de Televisión Internacional de Buenos Aires como Melhor Programa de Entretenimento e duas vezes finalista do Prêmio ABC. Membro da ABC - Associação Brasileira de Cinematografia com direito ao uso da sigla.
  • Carlos Ebert
    Carlos Ebert estudou Arquitetura na Universidade Federal do Rio de Janeiro e Cinema na Escola Superior de Cinema São Luiz, em São Paulo. É Diretor e Fotógrafo de cinema, televisão e publicidade. No final dos anos 60, participou do cinema marginal e foi câmera e diretor de fotografia de um dos filmes mais significativos do movimento, “O Bandido da Luz Vermelha” de Rogério Sganzerla. Também dirigiu “República da Traição” e fez a fotografia do “O Rei da Vela” de José Celso Martinez Corrêa e Noilton Nunes, e “Fé” de Ricardo Dias. Para a televisão trabalhou em “O Povo Brasileiro”, ganhador do Grande Prêmio Cinema Brasil de TV em 2001. Em 2003 recebeu o prêmio de Melhor Fotografia no Festival de Gramado pelo curta-metragem “Carolina”, de Jeferson De. Trabalhou nos documentários “Dia da Graça” de Thiago Mendonça e Maira Buller, “Do Luto à Luta” de Evaldo Mocarzel, e “Vlado – 30 Anos Depois” de João Batista de Andrade. Em 2007, fez a direção de fotografia do filme “A Ilha do Terrível Rapaterra” de Ariane Porto e em 2008 do documentário “Um Homem de Moral de Ricardo Dias.