com

Gabriella Mancini

> As especificidades de escrever para esse público

/conteudo

Apresentação

O público infantojuvenil é um dos líderes de audiência no mercado audiovisual brasileiro e esse público só cresce. Há poucas décadas, as crianças não tinham animações brasileiras para assistir. Hoje, elas são muitas e nas mais diversas estéticas. Algumas são líderes de audiência dos canais, competindo de igual pra igual com animações estrangeiras de sucesso.

Aprendemos a fazer animação “na marra”, pois há poucos cursos e material teórico publicado sobre o tema (e, quando há, é mais voltado à parte técnica e não à criação do roteiro, além de não contemplarem especificamente o público infantojuvenil).

Neste contexto, há um interesse cada vez maior por conhecer as técnicas específicas do gênero e seu processo criativo, a fim de desenvolver roteiros de qualidade para crianças e adolescentes.

Nesse workshop, Gabriella Mancini busca compartilhar o que aprendeu nos últimos anos, seja pesquisando, conversando com especialistas ou escrevendo animações para esse público (desde bebês até o público juvenil) em diversas produtoras. A parte teórica será entremeada com exibição de material audiovisual sobre o tema.

 

Conteúdo

  • História da animação brasileira, focando na produção infantojuvenil (linha do tempo com exibição de trechos das produções que fizeram nossa história)
  • Animação ou live action? Diferenças principais, vantagens e desvantagens, limitações
  • Temas e conflitos recorrentes (diferenciando os espectadores de 0 a 12 anos)
  • Personagens (qual o personagem mais adequado para viver aquele conflito, ou naquele mundo, quais os mais adequados para cada faixa etária, como causam empatia, o papel dos adultos nas animações infantis, o narrador, como funcionam os protagonistas solitários, as duplas, os trios, as turmas, coviewing…)
  • Estruturas mais usadas (análise de episódios para diferentes faixas etárias e como elas impactam nossa história)
  • Formatos de animação mais usados (em relação a duração, faixa etária, canais, técnicas, vendas para o exterior…). Qual o melhor formato para minha ideia?
  • Formato de roteiro animação x live-action (especificidades. Inclui comparação do roteiro em versão final e inicial – antes da contribuição da equipe de animação)
  • Alguns processos de escrita
  • Dicas de roteiristas profissionais da animação (o que é mais importante ter em mente para escrever animação para crianças?)
  • Dicas de diálogos.
  • Construção do universo (o que pensar na hora de criar o universo de sua série ou filme?)
  • Trilha sonora/música na animação (função e exemplos de como podem ajudar a contar nossa história)
  • Humor (como causar graça na animação, com foco no humor físico e non sense)
  • Adaptação de histórias (dicas gerais + contos de fadas, ponto de partida para várias animações)
  • Documentário animado (como a animação pode ajudar no documentário + estudo de caso de uma série que escrevi)
  • Resumo das etapas da animação (depois que crio, por quais etapas minha ideia passa até ir para as telas?)
  • Pitching e bíblia – como apresentar meu projeto de animação
  • Check list animação final (resumo do curso)
  • Exercício prático – cada aluno deve apresentar uma ideia para animação (qualquer formato) para discussão em sala de aula.

 

Aluno

Carga horária total – 3 encontros – 12 horas

Para: Roteiristas, animadores, diretores, produtores ou curiosos que queiram aprender mais sobre como escrever animação para crianças. O foco é nas especificidades do roteiro de animação; por isso, conhecimento básico de roteiro é bem-vindo, embora não essencial para a compreensão do curso.

*Crédito: Animação “Ada e Rói” (Mandra Filmes)

 

 

Sobre a professora

Gabriella Mancini, 40 anos, é roteirista de cinema e TV. Por mais de cinco anos, foi coordenadora de roteiros na Conspiração Filmes (RJ), onde desenvolveu projetos de animação e ficção para crianças. Nos últimos anos, tem se dedicado sobretudo à animação infantil, escrevendo para produtoras como Copa Studio, Kaplow e A Fábrica (RJ), Alopra (RS), Mandra (GO), entre outras. Além de escrever, presta consultoria sobre o tema (foi consultora dos laboratórios Klaxon/ANCINE de animação infantojuvenil, que ocorreram até 2017).

É formada em Comunicação Social pela UNI-BH, com especialização em Roteiro no Curso Regular da EICTV, Escuela Internacional de Cine y Televisión de Cuba (2005- 2007). Colaborou com a versão brasileira de Vila Sésamo (TV Cultura). Foi repórter do suplemento infantil Folhinha (Folha de S.Paulo) e coladoradora da revista Crescer e do Blog do Lelê (UOL). Escreveu o livro infantil Na Rua da Aquarela (2011, ed. Girafinha). É professora de musicalização para crianças.

/data

14 a 16 de fevereiro de 2020

Sexta, das 19h às 22h | Sábado e Domingo, das 10h às 14h30

/valor

Detalhes Preço Qtd
À vistaMais Detalhes  R$640,00 (BRL)  
Parcelado - 2xMais Detalhes  R$350,00 (BRL)  

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Fechar Menu