A Trama na Escrita do Romance Brasileiro Atual

com
Paulo Scott
> novas possibilidades de escrita e construção de um projeto de romance.

/data

8, 15, 22 e 29 de julho de 2021

quintas, das 19h às 21h30

/valor

Detalhes Preço Qtd
Desconto a vistaMais Detalhes  R$360,00 (BRL)  
Parcelado - 2xMais Detalhes  R$200,00 (BRL)  

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

/conteúdo

Oficina de escrita criativa em quatro encontros com exposição e análise de técnicas, temáticas e parâmetros estruturais e estéticos em torno da escrita de narrativas longas de ficção. Com atividades práticas por meio das quais alunas e alunos terão a chance de confrontar os seus projetos e processos de criação. 

 

Cronograma

Aula 1 – A trama, o espaço, as personagens e a motivação;
Aula 2 – A trama e a voz narradora;
Aula 3 – A trama e a intimidade em um mundo que já não se explica com as categorias do século passado;
Aula 4 – A trama e a urgência do contar: como explorar as perguntas que só você pode fazer.

 

Aluno

Carga horária total – 4 encontros – 10h

Público-alvo – alunos com ou sem experiência

*Não conseguiu assistir a algum dos encontros ao vivo? Sem problemas, nós enviamos a gravação da aula no dia seguinte, por email, em links pessoais e intransferíveis que ficam disponíveis por 7 dias corridos após a realização da aula ao vivo.

*Todos os cursos do b_arco oferecem certificado de aproveitamento, com detalhamento de carga horária, que são enviados por email 1 semana após o encerramento do curso.

sobre o professor

Professor

  • Paulo Scott
    Paulo Scott, autor de seis livros de poesia – entre eles: o “Mesmo sem dinheiro comprei um esqueite novo” (São Paulo: Companhia das Letras, 2014), livro vencedor do Prêmio da APCA - Associação Paulista dos Críticos de Arte 2014 – e seis de prosa – entre eles: o livro de contos “Ainda orangotangos” (Porto Alegre: Livros do Mal, 2003; Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007), adaptado para o cinema pelo diretor Gustavo Spolidoro, longa-metragem vencedor do 13º Festival de Cinema de Milão, e os romances “Habitante irreal” (Rio de Janeiro: Alfaguara, 2011, livro vencedor do Prêmio Machado de Assis 2012, da Fundação Biblioteca Nacional, lançado também na Alemanha, Portugal, Croácia, Inglaterra e Estados Unidos, “O ano em que vivo de literatura” (Rio de Janeiro: Editora Foz, 2015), livro vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura 2016, e “Marrom e Amarelo” (São Paulo: Alfaguara, 2019), livro vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura 2020, no qual aborda as perversidades do racismo e do colorismo no Brasil. Trabalha atualmente na pesquisa documental para escrita do romance “Rondonópolis”. Seus trabalhos estão publicados em Portugal, Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Croácia, México, China, França e Argentina.