Arte Conceitual nos Anos 1970

com
Daniela Maura Ribeiro
> Reflexão sobre a arte conceitual no Brasil a partir das produções de Regina Silveira e Julio Plaza.

/data

20 a 23 de setembro de 2021

segunda a quinta, das 19h às 21h30

/valor

Sentimos muito, mas todos os bilhetes tiveram suas vendas finalizadas porque o evento já ocorreu.

As inscrições estão encerradas.

Deixe seu contato e avisaremos quando houver uma nova edição deste curso.

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

/conteúdo

Regina Silveira (Porto Alegre, RS, 1939) e Julio Plaza (Madri, Espanha, 1938 – São Paulo, Brasil, 2003), atuaram intensamente no ambiente das artes nos anos 1970, contribuindo para o estabelecimento e o debate sobre a Arte Conceitual, no Brasil. Seu pensamento trouxe fundamentação teórica; sua produção materializou e difundiu ideias; a docência ampliou as discussões sobre o fazer artístico junto às novas gerações.  A ideia do curso Arte Conceitual nos anos 1970 é trazer à tona as produções dos dois artistas, individualmente ou em conjunto, durante os anos 1970, e as redes que ambos criaram e constituíram, nesse âmbito, para uma reflexão sobre a arte conceitual no Brasil.  Fruto da pesquisa de pós-doutorado, em andamento, da profa. Dra. Daniela Maura Ribeiro, junto ao Instituto de Artes da Unesp, o curso está estruturado em quatro aulas nas quais serão discutidas desde  a produção dos artistas em serigrafia, dos anos de 1971-73, com o uso da imagem fotográfica, –uma prática comum pelos artistas conceituais, em geral, remetendo à Pop-Art –, passando pela organização e participação em exposições de Arte Postal, como Creación, creation.., organizada em 1972, por Julio Plaza, com a colaboração de Regina Silveira, em Porto Rico, possivelmente uma das primeiras internacionais do gênero; e de exposições no Museu de Arte Contemporânea da USP – MAC-USP,  entre 1974 e 1977; a realização de livros de artista como Poemóbiles (1974), Caixa Preta (1975) e Reduchamp (1976), de Julio Plaza em parceria com o poeta Augusto de Campos, e Brazil Today (1977), de Regina Silveira; até a realização de obras em videoarte. Leve-se em conta que o uso da fotografia na serigrafia, a realização de livros de artista,  a parceria com poetas e com o universo da poesia visual, a prática do envio de obras por correio (arte postal/mail art), o museu visto como palco de experimentações e a utilização do vídeo como forma de arte são estratégias da arte conceitual, praticadas por artistas conceituais. Este é o caso de Regina Silveira e Julio Plaza, muito atuantes nesse contexto, como será visto no curso. Assim, para os interessados no tema e para os amantes da arte conceitual e das obras dos artistas Regina Silveira, de renome internacional, e de Julio Plaza, que teve importante atuação também no campo da arte e tecnologia,  o curso será uma oportunidade de reflexão, debate e troca de informações, tornando viva a discussão sobre um período tão importante da história da arte contemporânea brasileira.

 

Cronograma

Aula 1: A produção dos artistas Regina Silveira e Julio Plaza em serigrafias tanto álbuns como avulsas, dos anos de 1971 a 1973, realizadas na  Universidade de Porto Rico – Recinto Universitário de Mayagüez – RUM, com o uso da imagem fotográfica, por exemplo: Álbum e serigrafias avulsas da série Middle Class & Co., 1971-72, e Three Proposals for a Junk Yard, 1973, de Regina Silveira; In.for.ma.tionEvent e São Paulo 21/12/70 6,00 p.m, todas de 1972, de Julio Plaza. Estas além de Edições On/off – Série didática, Técnica do pincel 1,2,3,4,5, de Julio Plaza e Regina Silveira, realizadas no Brasil;

Aula 2: Organização e participação em exposições de Arte Postal, primeiramente Creación, creation…, organizada por Julio Plaza com a colaboração de Regina Silveira, na Sala de Arte do Recinto Universitário de Mayagüez, em 1972, provavelmente a primeira internacional de arte postal,  e Printed in Brazil, 1978, organizada por Regina Silveira e, entre 1974 e 1977, de exposições no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC-USP, durante a gestão de Walter Zanini, como a Prospectiva’74 Poéticas Visuais, 1977, com curadoria de Julio Plaza e participação dele próprio e Regina Silveira como artistas, entre outros;

Aula 3: Livros de artista como Poemóbiles (1974)Caixa Preta (1975) e Reduchamp (1976), de Julio Plaza em parceria com o poeta Augusto de Campos, e Brazil Today, 1977, de Regina Silveira;

Aula 4: Realização de obras em videoarte:  vídeos Objetoculto, (0:59 min, p/b, sem som), Artifício (1:22 min, p/b, sem som) e Campo (2:34 min, p/b, sem som), todos datados de 1977, e Videologia, 1978 (2:26 min, p/b, sem som), de Regina Silveira; Câmara Obscura, 1977 (04:06 min., p/b, com som), Descanso 3’(2:58 min, p/b, sem som), 1978, e neste mesmo ano, o fragmento de vídeo (4 Fragmentos de vídeo) onde Plaza escreve em um quadro negro a frase “O artista verdadeiramente revolucionário não se enquadra em nenhuma ideologia”, (0:50 min, p/b, com som).

 

Alunos

Carga horária: 4 encontros – 10h

Público-alvo: Aberto a todos os interessados.

*Este curso é oferecido na modalidade ONLINE, portanto é necessário ter acesso à internet. As aulas irão acontecer ao vivo no aplicativo ZOOM. Indicamos que o participante tenha um computador ou celular com câmera e microfone.

*Não conseguiu assistir a algum dos encontros ao vivo? Fique tranquilo! As gravações são enviadas em links pessoais e intransferíveis, por e-mail, ficando disponíveis por 7 dias corridos após a realização da aula ao vivo.

sobre o professor

Professor

  • Daniela Maura Ribeiro
    Daniela Maura Ribeiro é pós-doutoranda no Instituto de Artes da Unesp, Câmpus de São Paulo, com a pesquisa “Regina Silveira e Julio Plaza: agentes da arte conceitual brasileira”,  trabalha na elaboração de livro sobre o tema. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa “Arte Construtiva Brasileira e Poéticas da Visualidade”, coordenado pelo Prof. Dr. Omar Khouri, junto ao Instituto de Artes da Unesp. Tem experiência nacional e internacional na apresentação de trabalhos sobre o tema de sua pesquisa, como na Universidade Estadual de Londrina e nas 1ras Jornadas del Museo de Arte de Puerto Rico. Doutora em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – FFLCH- USP (2015), onde iniciou seus estudos sobre a obra de Regina Silveira na tese “A fotografia na arte contemporânea e o terreno da ficção: Regina Silveira e Carlos Fadon Vicente”.  Mestre em Artes, na linha de pesquisa História da Arte, pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA-USP (2006). Entre os anos de 2015 e 2016 ministrou cursos livres no MASP e Livraria Zaccara, respectivamente.