Ciência e Arte da Biografia

com
Ruy Castro
> Além de aprender como se fazem as biografias, o aluno poderá sair com uma nova maneira de interpretar a história.

/data

12 a 15 de maio de 2020

terça a sexta, das 19h às 21h

/valor

Sentimos muito, mas todos os bilhetes tiveram suas vendas finalizadas porque o evento já ocorreu.

As inscrições estão encerradas.

Deixe seu contato e avisaremos quando houver uma nova edição deste curso.

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

/conteúdo

No curso online “Ciência e Arte da Biografia”, o escritor, jornalista e biógrafo, vencedor de 4 Prêmios Jabuti, Ruy Castro expõe seu processo criativo e apresenta os principais fundamentos da  criação de uma Biografia.

O curso se compõe de quatro temas, um para cada aula:
1. Escolha do personagem;
2. Apuração;
3. Escrita;
4. Edição.

Em todas elas, o professor se valerá de sua experiência como autor das biografias “O anjo pornográfico – A vida de Nelson Rodrigues” (1992), “Estrela solitária – Um brasileiro chamado Garrincha” (1995) e “Carmen – Uma biografia” (sobre Carmen Miranda, 2005), além de seus livros de reconstituição histórica, como “Chega de saudade – A história e as histórias da bossa nova” (1990), “A noite do meu bem – A história e as histórias do samba-canção” (2015) e “Metrópole à beira-mar – O Rio moderno dos anos 20” (2019), que usaram os mesmos processos de construção.

Além de aprender como se fazem as biografias, o aluno poderá sair com uma nova maneira de interpretar a história!

 

Aluno

Carga horária total: 4 encontros – 8 horas
Público-alvo: aberto a todos os interessados

*Este curso é oferecido na modalidade ONLINE, portanto é necessário ter acesso à internet. As aulas irão acontecer ao vivo em uma reunião por video-conferência. Indicamos que o participante tenha um computador ou celular com câmera e microfone.

sobre o professor

Professor

  • Ruy Castro
    Ruy Castro começou em 1967 como jornalista - “Correio da Manhã”, “Manchete”, “O Pasquim”, “Jornal do Brasil”, TV Globo, “IstoÉ”, “Playboy”, “Veja”, “O Estado de S. Paulo” e, várias vezes, “Folha de S. Paulo” -, antes de passar em 1989 a trabalhar também com livros, dos quais tem mais de 40 publicados.