Vozes Ancestrais – Ecos da Literatura Indígena Contemporânea

com
Daniel Munduruku
> A literatura como ponte que une mundos.

/data

1 a 3 de fevereiro de 2021

Segunda a quarta, das 19h às 21h30

/valor

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

/conteúdo

O escritor Daniel Munduruku traçará um estudo sobre a literatura indígena, desde os mitos, o que é ser indígena no século XXI, até a discussão de como a literatura pode ser uma ponte que une mundos.

 

Cronograma

Aula 1 – A temática indígena: mitos e desafios para compreensão

Aula 2 – O que é ser indígena no século XXI

Aula 3 – A Literatura como ponte que une mundos.

 

 

Alunos

Carga horária total: 3 encontros – 7h30m

Público-alvo: Aberto a todos os interessados

*Este curso é oferecido na modalidade ONLINE, portanto é necessário ter acesso à internet. As aulas irão acontecer ao vivo no aplicativo ZOOM. Indicamos que o participante tenha um computador ou celular com câmera e microfone.

*Não conseguiu assistir a algum dos encontros ao vivo? Basta solicitar a gravação da aula para nossa equipe de atendimento no email atendimento@barco.art.br ou no whatsapp (11) 98987-8011. As gravações são enviadas em links pessoais e intransferíveis, ficando disponíveis por 7 dias corridos após a realização da aula ao vivo.

 

 

 

sobre o professor

Professor

  • Daniel Munduruku
    Daniel Munduruku é um escritor indígena, graduado em Filosofia, tem licenciatura em História e Psicologia, Doutor em Educação pela USP, e pós-doutor em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Diretor presidente do Instituto UKA - Casa dos Saberes Ancestrais. Autor de 52 livros para crianças, jovens e educadores é Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República desde 2008. Em 2013 recebeu a mesma honraria na categoria da Grã-Cruz, a mais importante honraria  oficial a um cidadão brasileiro na área da cultura. Membro Fundador da Academia de Letras de Lorena. Recebeu diversos prêmios no Brasil e Exterior entre eles o Prêmio Jabuti, Prêmio da Academia Brasileira de Letras, o Prêmio Érico Vanucci Mendes (outorgado pelo CNPq); Prêmio Tolerância (outorgado pela UNESCO). Muitos de seus livros receberam o selo Altamente Recomendável outorgado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Em 2017 foi contemplado com o Prêmio Jabuti na categoria Juvenil. Ganhador do Prêmio da Fundação Bunge pelo conjunto de sua obra e atuação cultural, em 2018. Reside em Lorena, interior de SP.