O Cinema Africano

com
Joel Zito Araújo
> Panorama do cinema africano contemporâneo: cineastas, escolas, narrativas e estéticas.

/data

11 a 15 de janeiro de 2021

segunda a sexta, das 19h às 21h30

/valor

/compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

/conteúdo

Com pouca circulação no Brasil, o cinema africano contemporâneo impressiona pela inteligência e criatividade narrativa. Realizado com poucos recursos financeiros, transpõe a cultura dos seus países e alcança grande reconhecimento nos grandes festivais do mundo, a exemplo dos filmes do mauritano Abderrahmane Sissako que, com Timbuktu,  conquistou oito césares e disputou o oscar de melhor filme estrangeiro em 2015, ou da obra do Senegaês Alain Gomis, que em Berlim, ganhou o grande prêmio do júri com o seu longa Félicité, em 2017. 

Este curso oferecerá um panorama do cinema africano atual destacando as suas variadas escolas e regiões, suas estéticas e narrativas, discutindo alguns dos filmes mais importantes e os grandes nomes do cinema dos países de língua anglófona, francófona e lusófona. 

Desde 2001, com a repercussão internacional de seu filme A Negação do Brasil, Joel Zito Araújo circula regularmente pela África, tornando-o assim parceiro dos maiores realizadores do continente e, a convite, tornou-se membro da FEPACI – Federação Pan-africana de Cineastas, além de ter sido curador do maior festival de cinema negro da América Latina, o Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul. Esta história o fez entender a multiplicidade de esforços que serão necessários para um dia tornar a produção cinematográfica africana conhecida no Brasil. 

Atualmente, com a emergência de um cinema negro jovem no nosso país, como podemos atestar pelo número de participantes do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul, além de em vários festivais com o mesmo tema de norte a sul do país surgidos depois, e com o crescimento exponencial de produções, percebemos a existência de novos/as realizadores/as ansiosos/as por conhecimentos mais aprofundados sobre o cinema africano, ansiosos por buscar conhecimentos que possam colaborar em seus caminhos estéticos e narrativos. 

Seguramente, um curso sobre o cinema negro africano contemporâneo, além de conhecimentos sobre o tema, despertará paixões e provocará inspirações.

 

 

Cronograma

Aula 01 – O cinema africano da francofonia

Parte a) A originalidade de Ousmane Sembène, o pai do cinema negro
Parte b) A originalidade e o experimentalismo de Djibril Diop-Mambéty
Parte c) A geração pós-independência
Parte d) A imagem da mulher no cinema africano
Parte final) A nova geração pós anos oitenta

 

Aula 02 – o olhar contemporâneo: Sissako e Haroun

Parte a) Deslocamento, regresso e (re)posicionamento identitário no cinema de Abderrahmane Sissako
Parte b) As marcas da guerra no cinema lírico de Mahamat Saleh Haroun

 

Aula 03 – O cinema africano da lusofonia 

Parte a) Jean Rouch e Godard em Moçambique – um conflito entre colonização e descolonização
Parte b) O fim abrupto do projeto de Godard
Parte c) O cinema do brasileiro Licínio Azevedo
Parte d) O cinema angolano
Parte e) Os filhos de Amilcar – as obras de Flora Gomes e Leão Lopes
Parte f) As novas gerações

 

Aula 04 – O cinema africano da anglofonia
Parte a) O fenômeno Nollywood
Parte b) O cinema especial de Newton Aduaka
Parte c) A indústria internacional da África do Sul

 

Capítulo 05 – O cinema africano na Diáspora

Parte a) A plasticidade de Andrew Dosunmu
Parte b) Haile Gerima – a rebelião em movimento

 

 

Aluno

Aluno: Realizadores de cinema, críticos e estudantes de qualquer dos segmentos do audiovisual.

Carga horária total –  5 encontros – 12h30m

*Este curso é oferecido na modalidade ONLINE, portanto é necessário ter acesso à internet. As aulas irão acontecer ao vivo no aplicativo ZOOM. Indicamos que o participante tenha um computador ou celular com câmera e microfone.

*Não conseguiu assistir a algum dos encontros ao vivo? Basta solicitar a gravação da aula para nossa equipe de atendimento no email atendimento@barco.art.br ou no whatsapp (11) 98987-8011. As gravações são enviadas em links pessoais e intransferíveis, ficando disponíveis por 7 dias corridos após a realização da aula ao vivo.

sobre o professor

Professor

  • Joel Zito Araújo
    Premiado diretor e escritor, conhecido por tematizar o negro na sociedade brasileira, sua obra inclui o livro e o documentário A Negação do Brasil, melhor filme  brasileiro do Festival É Tudo Verdade 2001, o longa ficcional As Filhas do Vento (2004), ganhador de 8 Kikitos no Festival de Gramado, os docs Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado (2009), e RAÇA (2013), selecionado para vários festivais, entre eles, de Havana-Cuba, o FESPACO-África e Toulouse-França. Fez a première mundial do seu último longa MEU AMIGO FELA/MY FRIEND FELA no IFFR – International Film Festival Rotterdam, recebeu o prêmio Paul Robeson (melhor filme da Diáspora)  no FESPACO / Burkina Faso, o Prêmio Especial do Júri Internacional do Festival É Tudo Verdade 2019  e os prêmios de melhor documentário do the 23rd edition of Ecrans Noirs Film Festival/Camarões e do The Pan African Film & Arts Festival 2020 / Los Angeles-USA.. Atualmente finaliza a montagem do seu novo longa ficcional O Pai da Rita. Para a televisão, Joel Zito Araújo dirigiu o programa Espelho no Canal Brasil apresentado e produzido por Lázaro Ramos. Atualmente finaliza a montagem do seu novo longa ficcional O Pai da Rita. Joel Zito Araújo fez seu doutorado em Ciências da comunicação na  ECA/USP e seu pós-doutorado no departamento de rádio, TV e cinema na University of Texas, em Austin, nos Estados Unidos. Autor de vários artigos para jornais e revistas do Brasil e do exterior, e dos livros: A Negação do Brasil – o negro na história da telenovela brasileira  (Ed Senac) e O Negro na TV Pública (Ed. Fund. Palmares).   Foi criador e coordenador pedagógico dos cursos: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Cinema em Cuiabá (Out/2006 a Out/2008). Universidade de Cuiabá e MISC – Museu de Imagem e do Som de Cuiabá;  Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Cinema de Cabo Verde no M_EIA Instituto Internacional de Arte (jan a junho de 2011)- Mindelo/Ilha de São Vicente; Curso de Cinema no Projeto de Cooperação Técnica Sul-Sul, Conexão Brasil-África / Aproximações Brasil-África Através do Cinema. Setembro/2013. em Dakar/Senegal. Para a televisão, Joel Zito Araújo dirigiu o programa Espelho no Canal Brasil apresentado e produzido por Lázaro Ramos. Atualmente finaliza a montagem do seu novo longa ficcional O Pai da Rita. Joel Zito Araújo fez seu doutorado em Ciências da comunicação na ECA/USP e seu pós-doutorado no departamento de rádio, TV e cinema na University of Texas, em Austin, nos Estados Unidos. Autor de vários artigos para jornais e revistas do Brasil e do exterior, e dos livros: ∙A Negação do Brasil – o negro na história da telenovela brasileira (Ed Senac) - O Negro na TV Pública (Ed. Fund. Palmares). Foi criador e coordenador pedagógico dos cursos: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Cinema em Cuiabá (Out/2006 a Out/2008). Universidade de Cuiabá e MISC – Museu de Imagem e do Som de Cuiabá; Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Cinema de Cabo Verde no M_EIA Instituto Internacional de Arte (jan a junho de 2011)- Mindelo/Ilha de São Vicente; Curso de Cinema no Projeto de Cooperação Técnica Sul-Sul, Conexão Brasil-África / Aproximações Brasil-África Através do Cinema. Setembro/2013. em Dakar/Senegal.