\blog

No curso online “Problemas no Segundo Ato (Conversas Sobre Roteiro)” oferecido na nova programação #b_arcoemcasa e ministrado pelo cineasta Jorge Furtado, os participantes irão aprender sobre o processo de escritura de roteiros de cinema e televisão, vendo exemplos e praticando através de exercícios e conversas ao vivo. Estas conversas serão protagonizadas por Furtado e grandes convidados, roteiristas experientes do mercado audiovisual brasileiro, comentando os princípios, processos e métodos de trabalho.

Confira abaixo quem são estes convidados e quais temas irão discutir:

Argumento, história, relevância e a oportunidade da história
com Guel Arraes começou sua carreira como diretor de novelas. No cinema, sua estreia como realizador se deu em O Auto da Compadecida (2000), premiada comédia dramática estrelada por Matheus Nachtergaele, Selton Mello e Fernanda Montenegro. Estabeleceu seu nome na cinematografia brasileira em obras como Lisbela e o Prisioneiro (2003), no qual dirigiu, e também Meu Tio Matou um Cara (2004), O Coronel e o Lobisomem (2005) e A Grande Família: O Filme (2007), longas que atuou como roteirista.

Estrutura, arco longo e escaletas
com Lucas Paraizo é roteirista de cinema e TV. Formado em jornalismo pela PUC-Rio e em roteiro pela EICTV (Escuela Internacional de Cine y Televisión, San Antonio de los Baños, Cuba). Pós-graduado em roteiro pela ESCAC (Escola Superior de Cinema i Audiovisuals da Catalunya) e Mestre em Artes Cênicas pela Universidade Autônoma de Barcelona. Na Rede Globo, Lucas escreveu as séries “A Teia”, “O Caçador”, “O Rebu” e “Justiça”. É autor do livro “Palavra de Roteirista”. Atualmente pertence ao corpo docente dos cursos de cinema da PUC-Rio e da EICTV.

Desenvolvimento, cenas e diálogos
com Adriana Falcão é roteirista e escritora brasileira. Atualmente, roteirista da TV Globo, escreveu para séries como “A Comédia da Vida Privada”, A Grande Família” e “Mister Brau”, além de contribuir para roteiros de cinema de longas como “Como Se Eu Fosse Você”, “O Auto da Compadecida” e “O Ano Em Que Meus Pais Saíram De Férias”. Também é escritora de obras literárias, tendo estrelado na literatura com “A máquina”, em 1999. Sua intenção era escrever uma peça, mas o texto virou livro e depois foi adaptado, tanto para o teatro quanto para o cinema, por João Falcão. Ela já fez crônicas para a revista Veja Rio e hoje é colunista do jornal O Estado de São Paulo. Dona de um texto imaginativo e bem-humorado, Adriana lançou também livros infanto-juvenis, entre os quais o best-seller Mania de explicação.

 Relação do roteiro com a direção
Patrícia Pedrosa é uma das diretoras em ascensão na Globo. Aos 35 anos, ela já dirigiu atores como Ney Latorraca e Miguel Falabella, participou de grandes produções como ‘A Grande Família‘ e ‘Mister Brau‘ e recentemente esteve responsável por séries que chamaram bastante a atenção pela audiência, ‘Cine Holliúdy‘ e ‘Shippados’ (esta exclusiva do Globoplay).