Marcelino Freire

Marcelino Freire

Marcelino Freire nasceu em 1967, no alto sertão de Pernambuco. Vive em São Paulo, vindo do Recife, desde 1991. Escreveu, entre outros, Angu de Sangue (Contos, 2000), eraOdito (Aforismos, 1998 / 2002) e BaléRalé (Contos, 2003), todos publicados pela Ateliê Editorial, São Paulo. Em 2005, lançou Contos Negreiros, o primeiro pela Editora Record. Livro, este, vencedor do Prêmio Jabuti 2006 na categoria Melhor Livro de Contos e também publicado na Argentina e no México.

Em 2008, pela mesma Record, publicou o volume de contos RASIF – Mar que Arrebenta, com gravuras do artista paulistano Manu Maltez. O livro foi um dos dez finalistas ao Prêmio Jabuti 2009 e um dos semifinalistas ao Portugal Telecom 2009. Em julho de 2010, lançou o livro de contos Amar É Crime, por meio do EDITH, coletivo artístico do qual é um dos criadores. Uma nova edição deste livro, revista e ampliada, saiu pela Editora Record em 2015. Em novembro de 2013, lançou seu primeiro romance, também pela Editora Record, o Nossos Ossos. Publicado na Argentina e na França, este livro deu ao autor o Prêmio Machado de Assis conferido pela Biblioteca Nacional.

Participou de algumas antologias no Brasil e no Exterior, como a Ficções Fraternas (Editora Record, 2003), Contos para Ler na Cama (Record, 2005), Putas, organizada por Freire em parceria com o escritor Valter Hugo Mãe e lançada em Portugal (Quasi Edições, 2002), e a Terriblemente Felices, lançada na Argentina (Emece, 2007).

Alguns de seus contos foram adaptados para teatro no Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, e interpretados, em especiais na TV, por atores como Beatriz Segall e Walmor Chagas. Alguns, idem, foram publicados em revistas e jornais do México, França, Estados Unidos e Itália. Em 2004, idealizou e organizou a antologia Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século (Ateliê Editorial e eraOdito editOra), reunindo 100 autores, como Dalton Trevisan, Millôr Fernandes, Lygia Fagundes Telles, Raimundo Carrero, João Gilberto Noll, em microcontos inéditos de até
50 letras. Marcelino Freire foi o curador de vários eventos literários, como o Encontros de Interrogação e Autores em Cena, ambos no Itaú Cultural, em São Paulo. É dele também a idealização e realização do Balada Literária, projeto que acontece anualmente, desde 2006, reunindo escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da Vila Madalena.

Mantém o blog Ossos do Ofídio. Para saber mais, visite: www.marcelinofreire.wordpress.com

Fechar Menu
Close Panel