Marcelino Freire nasceu em 1967, no alto sertão de Pernambuco. Vive em São Paulo, vindo do Recife, desde 1991. Escreveu, entre outros, Angu de Sangue (Contos, 2000), eraOdito (Aforismos, 1998 / 2002) e BaléRalé (Contos, 2003), todos publicados pela Ateliê Editorial, São Paulo. Em 2005, lançou Contos Negreiros, o primeiro pela Editora Record. Livro, este, vencedor do Prêmio Jabuti 2006 na categoria Melhor Livro de Contos e também publicado na Argentina e no México.

Em 2008, pela mesma Record, publicou o volume de contos RASIF – Mar que Arrebenta, com gravuras do artista paulistano Manu Maltez. O livro foi um dos dez finalistas ao Prêmio Jabuti 2009 e um dos semifinalistas ao Portugal Telecom 2009. Em julho de 2010, lançou o livro de contos Amar É Crime, por meio do EDITH, coletivo artístico do qual é um dos criadores. Uma nova edição deste livro, revista e ampliada, saiu pela Editora Record em 2015. Em novembro de 2013, lançou seu primeiro romance, também pela Editora Record, o Nossos Ossos. Publicado na Argentina e na França, este livro deu ao autor o Prêmio Machado de Assis conferido pela Biblioteca Nacional.

Participou de algumas antologias no Brasil e no Exterior, como a Ficções Fraternas (Editora Record, 2003), Contos para Ler na Cama (Record, 2005), Putas, organizada por Freire em parceria com o escritor Valter Hugo Mãe e lançada em Portugal (Quasi Edições, 2002), e a Terriblemente Felices, lançada na Argentina (Emece, 2007).

Alguns de seus contos foram adaptados para teatro no Recife, Rio de Janeiro e São Paulo, e interpretados, em especiais na TV, por atores como Beatriz Segall e Walmor Chagas. Alguns, idem, foram publicados em revistas e jornais do México, França, Estados Unidos e Itália. Em 2004, idealizou e organizou a antologia Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século (Ateliê Editorial e eraOdito editOra), reunindo 100 autores, como Dalton Trevisan, Millôr Fernandes, Lygia Fagundes Telles, Raimundo Carrero, João Gilberto Noll, em microcontos inéditos de até
50 letras. Marcelino Freire foi o curador de vários eventos literários, como o Encontros de Interrogação e Autores em Cena, ambos no Itaú Cultural, em São Paulo. É dele também a idealização e realização do Balada Literária, projeto que acontece anualmente, desde 2006, reunindo escritores, nacionais e internacionais, pelo bairro paulistano da Vila Madalena.

Mantém o blog Ossos do Ofídio. Para saber mais, visite: www.marcelinofreire.wordpress.com

assine a newsletter do b_arco