\blog

Projetos desenvolvidos no curso Direção de Arte – A Narrativa da Imagem no b_arco mostram a amplitude do trabalho da área

A Direção de Arte se ocupa, entre outros, de dois grandes temas: o espaço cênico e a criação da caracterização, ou seja: cenário e figurino. Mas como fazer isso, na prática? Para aprofundar os conhecimentos nessa importante área da produção cinematográfica, no curso de Direção de Arte – A Narrativa da Imagem, com Lu Bueno, os participantes são convidados a desenvolverem projetos com referências de imagens, espacialidade, cores e formas.

“Uma das coisas mais espantosas para os alunos é compreender a complexidade e o tamanho do conhecimento e do processo da direção de arte, ela é muito ampla”, comenta a professora e diretora Lu Bueno. “Tudo que implica em desenho técnico, em formação e construção do espaço tem a ver com a direção de arte”.

No entanto, para tomar decisões como onde uma cena vai acontecer, qual será cenário, suas características e objetos, é preciso atentar à narrativa. Por isso, em seu curso – que leva o subtítulo Narrativa da Imagem – a proposta é fazer uma análise da narrativa para descobrir e definir estes elementos. A partir de uma decupagem do conteúdo, é possível tomar decisões de como esta história vai aparecer em termo de cores, formas e texturas e assim, desenvolver  projetos de Direção de Arte.

projeto-alunos-arte
Projeto dos alunos Fernanda Coentro, Gabriela Drimus, Ryad Yassin.

 

O espaço também carrega o que é característica dos personagens implicados na narrativa.

“Isso porque o espaço tem determinação práticas, em medidas, mas também tem algumas características subjetivas de construção que tem muito a ver com o personagem que ocupa aquele espaço.” explica Luciana, “a característica das personagens diz muito sobre como o espaço se constrói. Por isso começamos analisando a personagem e seu comportamento e, a partir desta análise, se ‘veste’ a personagem com figurino, objetos e adereços”. 

projetos-dir-arte-alunos
Projeto dos alunos André Amato Zanin, Roberta Santos e Armando Júnior

 

Sendo assim, nos projetos de Direção de Arte propostos no curso os participantes têm a demanda de se expressarem através de imagens, usando fotos, texturas, cores, etc. “Fazemos análises da narrativa, mas também de cores, formas, texturas, enquadramentos, tridimensionalidade e bidimensionalidade; todos estes aspectos aplicados ao audiovisual, para além da história em si”, explica Luciana. 

Os projetos funcionam, portanto, como um brainstoming a partir de um texto proposto pela professora e, em grupos, os participantes têm de criar pranchas que definem desde a planta do cenário, a paleta de cores do filme, até o figurino que traduz a atitude de um personagem.  

projeto-alunos-direcao-arte
Projeto dos alunos Guta Bodick, Camila Rocha e Rogério Faceto Cruz

O curso, cuja próxima edição irá iniciar no dia 17 de março, tem como objetivo ampliar e revelar as possibilidades da criação à partir do olhar, ou seja, instrumentalizar o profissional da área cinematográfica e cênica a desenhar com os olhos. Saiba mais sobre o curso de Direção de Arte na página: https://barco.art.br/eventos/direcaodearte-narrativa-imagem/