Amara Moira é travesti, feminista, doutora em teoria e crítica literária pela Unicamp (com tese sobre as indeterminações de sentido no Ulysses de James Joyce) e autora do livro autobiográfico E se eu fosse puta (hoo editora, 2016) e do capítulo “Destino Amargo” no livro Vidas trans – A coragem de existir (Astral Cultural, 2017). Ela publicou, além disso, artigos sobre literatura e personagens trans na literatura, assim como ensaios de crítica literária feminista.

Eventos nos quais esta pessoa está envolvida:

assine a newsletter do b_arco

Fechar Menu