Rejane Cintrão é Mestre em Historia da Arte pela ECA-USP e pós graduada em Comunicação e Marketing pela ESPM,  é atuante na área de curadoria, produção executiva e idealização de projetos de arte contemporânea. Idealizadora do Programa Novos Curadores, realizado em 2010/2011,  foi professora convidada no curso de pós graduação de Crítica e Curadoria da PUC São Paulo em 2011; curadora executiva do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) de 1993 a dezembro de 2005; professora no curso de Artes Plásticas da Faculdade Santa Marcelina, de 1993 a 2000;  curadora assistente na XXI Bienal de São Paulo, em 1991; assessora no setor de exposições temporárias e departamento de vídeo do Museu de Arte Contemporânea da USP, de 1984 a 1991 e monitora da XVII Bienal de São Paulo, em 1983, entre outros.

Foi curadora convidada para os projetos na Torre Santander, São Paulo (de março de 2011 a março de 2014) e curadora e idealizadora do projeto de site specifics no Espaço Cultural do Hospital Edmundo Vasconcelos (de março de 2010 a março de 2014).

É consultora no Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, onde coordena as exposições e projetos culturais,  e atua como professora convidada no curso de pós graduação da Faculdade de Belas Artes, São Paulo, desde 2013.

Entre as curadorias realizadas destacam-se: Da Arte de Expor Arte e Figuras Quase Figuras, pelo Grupo de Estudos de Curadoria do MAM; Fotografia Não/Fotografia (Museo de Guadalajara, México, 2000 e MAM-SP, 2001), Arte Concreta Paulista – Grupo Ruptura (Centro Maria Antonia, São Paulo, 2002 – exposição e livro publicado pela Cosac & Naify); 7SP no espaço CAB, Bruxelas, Bélgica (2011), com obras de Ana Elisa Egreja, Albano Afonso, Sandra Cinto, Paulo Climachauska, Rafael Carneiro, Rodrigo Bivar e Wagner Malta Tavares e as mostras O Espirito de Cada Época, realizada no IFF em 2015 e #iff2018, em 2018. Em 2020, faz a curadoria da exposição “Outras Paisagens” na Sala Temporárias do Instituto Figueiredo Ferraz

Livros publicados:

Algumas Exposições Exemplares: As Salas de Exposição na São Paulo de 1905 a 1930. Editora Zouk, Porto Alegre, 2011;

Grupo Ruptura: revisando a exposição inaugural, catálogo publicado para a série Projeto Arte Concreta Paulista, organizado pelo Centro Maria Antonia, São Paulo e publicado pela editora Cosac & Naif, São Paulo, 2002.

texto As montagens de exposições de arte: dos  Salões de Paris ao MoMA in  Sobre o Oficio do Curador, organizado por Alexandre Dias Ramos, Editora Zousk, Porto Alegre, 2010.

Eventos nos quais esta pessoa está envolvida:

assine a newsletter do b_arco

Fechar Menu